Tempo de retração do coágulo

Tempo de retração do coágulo

Bia

por:
Beatriz Mª Nogaroli

Alguns cuidados com o tempo de retração do coágulo pós coleta do sangue

Será que é dada a devida importância a essa simples etapa no processo pré-analítico? Para muitos, resume-se em “esperar o sangue coagular”; no entanto, esse momento é fundamental para a qualidade analítica da amostra.

O processo de coagulação tem início no momento da punção, sendo que o manuseio da amostra a partir daí pode comprometê-la tecnicamente, gerando até a sua rejeição. É preciso considerar qual o tubo de coleta está sendo usado e o seu fabricante uma vez que, dada as informações contidas na instrução do produto, cada tipo de tubo de coleta de sangue a vácuo têm um tempo recomendado para aguardar que a coagulação ocorra completamente. Observando isso corretamente é possível evitar, por exemplo, a ocorrência de hemólise, separação incompleta do gel e redução do volume de soro ou plasma após a centrifugação.

Os tempos recomendados de retração se baseiam nos processos de coagulação normal. Para pacientes portadores de coagulopatias e aqueles em terapia com anticoagulantes, as amostras requerem maior tempo para que ocorra a retração do coágulo. Então é recomendável atenção especial para que a retração do coágulo nessas amostras ocorra sem pressa.

Se há necessidade de apressar a retração do coágulo para facilitar a rotina, use tubos adequados com ativador ou acelerador do coágulo.

No quadro abaixo voce encontra os tempos mínimos recomendados para a retração do coágulo antes da centrifugação do tubo para separação do soro.

TIPOS DE TUBOS (para obtenção de soro)

TEMPO DE COAGULAÇÃO (min)

sem ativador de coagulo (tampa vermelha*)

60

com ativador de coagulo (tampa vermelha*)

30

com gel separador + ativador de coagulo (tampa amarela)

30

com gel separador + ativador de coagulo (tampa laranja)

SBPC. Recomendações da SBPC para coleta de sangue venoso. 2010  –  *Cores de tampa dos tubos de coleta a vácuo conforme ISO 6710.2

Para reduzir os efeitos da retração, preste atenção nesses cuidados:

O intervalo de tempo de retração indicado pelo fabricante do tubo deve ser respeitado antes da centrifugação, evitando a presença de fibrina. • A relação tempo/coagulação pode variar conforme o fabricante do tubo se possuir gel separador e acelerador do coágulo. Na dúvida, consulte o fornecedor. • É prática em alguns laboratórios a troca constante do fornecedor de tubos. Essa conduta dificulta a padronização da coleta e do tempo de retração. • Uma vez coletada a amostra e as inversões do tubo realizadas conforme indica o fabricante, posicione o tubo em pé numa estante e não mexa mais até finalizar a retração. De outra forma, você está interferindo na retração e pode induzir hemólise. • Pacientes portadores de distúrbio na produção de proteínas podem gerar amostras que interferem na formação da barreira de gel, causando mudanças na densidade do soro de forma que parte do soro vai ficar abaixo do gel depois da centrifugação. Esse distúrbio pode também impedir o movimento do gel separador. • Pacientes portadores de mieloma múltiplo – nas amostras desses indivíduos, a barreira de gel pode se misturar ao soro e às células sanguíneas, pois a imunoglobulina inibe os 3 estágios de formação da fibrina. Logo, o gel não se move.

Ao prestar atenção nessas boas práticas, o técnico não interfere inadvertidamente na amostra, garantindo assim a boa qualidade para a análise. 

Inscreva-se na nossa Newsletter

Insira seu e-mail

    E-mail

    Cidade

    Tempo de retração do coágulo