Desvios da Qualidade na coleta de sangue que podem causar danos ao paciente – Parte I

Desvios da Qualidade na coleta de sangue que podem causar danos ao paciente – Parte I

Não é incomum termos noticia de agravos ao paciente em consequência dos desvios ao procedimento padrão na coleta de sangue.

Tendo como uma das nossas prerrogativas de trabalho a segurança do paciente, vale uma reflexão sobre os desvios cometidos na coleta de sangue, que podem causar danos ao paciente e consequentemente, ao laboratorio.

Não que nas outras coletas o mesmo não aconteça, mas todos sabemos da conotação que tem a coleta de sangue para o cliente e a organização. Por isso ela foi escolhida para esta série.

Para muitos dos desvios que serão apontados, alguém poderá argumentar: Isso é loucura! Quem faz uma coisa dessas? Acredite! Alguém faz. Profissionais de saúde que deveriam estar capacitados e conhecer o seu trabalho, estão aplicando “procedimentos próprios” em pacientes e gerando riscos.

São procedimentos inadequados que só servem para aumentar  o desconforto do paciente e a vulnerabilidade do laboratorio caso ocorra uma complicação. É fundamental uma reflexão sobre o padrão de atendimento na coleta de sangue. Que a coleta aconteça conforme estabelecido em referências cientificas, CLSI (Clinical and Laboratory Standards Institute) e diretrizes das nossas Sociedades de Patologia Clinica e Análises Clinicas, e que qualquer tentativa de modificar o procedimento no laboratorio,  seja disciplinada.

Ter um manual de procedimentos é fundamental, mas ele sozinho não faz milagres. É preciso treinar, acompanhar, treinar e acompanhar insistentemente.

A ordem de apresentação da série não está relacionada a grau de importância ou de menor impacto. Apenas representa uma forma de organização da informação. Acompanhe sua equipe, você pode se deparar com um deles.

  1. POSICIONAMENTO DO PACIENTE PARA A COLETA

    Que o paciente pode desmaiar durante ou após a coleta não é novidade para nós que atuamos em Analises Clinicas. No entanto, as vezes desprezamos as consequências desse desmaio e a responsabilidade de quem  o está atendendo.

    De acordo com os padrões, o paciente deve estar sentado em uma cadeira com encosto e apoio para os braços, ou deitado (em decúbito); para o caso de perder a consciência.

    Também recomenda-se, que pacientes com histórico de desmaio durante o procedimento de coleta de sangue, sejam colocados deitados. Não sei se voce já parou para pensar,  mas a queda do paciente de uma cadeira, após a perda da consciência, pode ter como consequência  dor, lesões, convulsão e até fraturas.

    Certifique-se de que o laboratorio possui cadeiras como as recomendadas e que os manuais de de coleta incluam a coleta em decúbito, para pacientes com histórico anterior de desmaio.

    O laboratorio terá menor probabilidade de sofrer consequências, que podem resultar da responsabilidade por lesões resultantes de posicionamento inadequado.

    O fato da facilidade com que nossos atos falhos sejam divulgados em tempo real nas mídias sociais e o laboratorio responder judicialmente por esse tipo de acidente é um risco a ser avaliado.

Inscreva-se na nossa Newsletter

Insira seu e-mail

E-mail

Cidade

Desvios da Qualidade na coleta de sangue que podem causar danos ao paciente – Parte I
error: Content is protected !!